Alckmin publica nesta terça decreto que oficializa reorganização escolar em SP

Anúncio foi feito nesta segunda-feira (30), apesar de ocupação de 194 escolas; em reunião, braço direito de secretário diz que governo paulista “está em meio a uma guerra” com alunos.

O Governo do Estado de São Paulo publicará hoje, terça-feira (1º) o decreto que oficializa a reorganização escolar que levará ao fechamento de 94 escolas da rede estadual de ensino.

O anúncio foi feito nesta segunda-feira (30) pela Secretaria Estadual da Educação, apesar de a gestão Geraldo Alckmin (PSDB) ter prometido ampliar os diálogos com a sociedade após a medida se tornar alvo de protestos de estudantes, pais, professores e movimentos sociais.

Segundo o governo paulista, 194 escolas permanecem ocupadas por alunos que são contrários à reorganização escolar, que afetará cerca de 311 mil estudantes em todo o Estado.

A opção do governo Alckmin em alterar o funcionamento da rede de ensino tem uma motivação “pedagógica”. De acordo com a secretaria da Educação, as escolas que apresentam ciclo de aprendizagem dividido por série e idade têm resultados melhores , com desempenho 10% superior na comparação com aquelas que poussem vários segmentos. 

“Guerra”

Antes do anúncio oficial sobre a publicação do decreto, a informação vazou em meio a uma gravação divulgada na internet pela página Jornalistas Livres. Em reunião realizada neste domingo (29), o chefe de gabinete do secretário Herman Voorwald, Fernando Padula, havia antecipado o anúncio a dirigentes regionais do ensino.

No mesmo encontro, Padula diz que os gestores precisam “desqualificar” os protestos de estudantes. “Temos que desqualificar o movimento, ele é político, partidário”, diz o chefe de gabinete, destacando a presença de grupos como a Apeoesp (sindicato dos professores) e do MTST nos atos contra a reorganização escolar. As duas entidades são historicamente contrárias à gestão tucana. 

Na gravação, Padula fala ainda que a secretaria está “no meio de uma guerra”, e diz que “nem passou pela cabeça” do governador Geraldo Alckmin suspender a proposta de reorganização escolar. 

A secretaria da Educação confirmou que a gravação foi realizada na reunião deste domingo. Segundo a pasta, Fernando Padula quis enfatizar que é preciso “combater os protestos com diálogo”. Ainda de acordo com a secretaria, o trecho em que o chefe de gabinete fala sobre o governo estar em meio a uma guerra teria o sentido de que os gestores precisam se manter perseverantes no diálogo com os estudantes.

Fonte: IG.

Calendário

janeiro, 2019

Ordenar Opções

dom

seg

ter

qua

qui

sex

sab

-

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

Sem eventos.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Enem 2018: resultado é divulgado pelo Inep; veja como consultar a nota
Enem 2018: resultado é divulgado pelo Inep; veja como consultar a nota.

Resultado dos treineiros só será divulgado no dia 18 de março. As notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 foram divulgadas na manhã desta sexta-feira (18). Para acessar, os candidatos que fizeram o exame devem entrar na Página do Participante (https://enem.inep.gov.br/), incluir o CPF e a senha cadastrada. A nota do Enem só […] [mais]

Sobe para 37 o total de universidades que aceitam notas do Enem em Portugal
Sobe para 37 o total de universidades que aceitam notas do Enem em Portugal.

Inep assinou novo convênio com a Universidade Europeia de Lisboa. A Universidade Europeia de Lisboa será a 37ª instituição de ensino superior de Portugal que vai aceitar o uso da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) na seleção de alunos brasileiros. O novo convênio com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) foi […] [mais]

Ministério da Educação define regras para o Fies do primeiro semestre de 2019
Ministério da Educação define regras para o Fies do primeiro semestre de 2019.

Inscrições de 5 a 12 de fevereiro de 2019 O Fies é um programa de financiamento para estudantes cursarem o ensino superior em universidades privadas. A portaria mantém as regras sobre quem poderá participar do financiamento: Quem tenha feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010, tenha nota igual ou maior […] [mais]