Ganhadores do Nobel da Paz receberão medalha feita de ‘ouro ético’

Mineiros colombianos forneceram ouro de mina certificada como ética.
Cooperação visa destacar problemas enfrentados pelos mineiros no mundo.

Os ganhadores do prêmio Nobel da Paz de 2015, os integrantes Quarteto do Diálogo Nacional da Tunísia, assinam livro no Instituto Nobel em Oslo, na Noruega, nesta quarta-feira (9) (Foto: Haakon Mosvold Larsen/NTB/Reuters)

Os ganhadores do prêmio Nobel da Paz de 2015, os integrantes Quarteto do Diálogo Nacional da Tunísia, assinam livro no Instituto Nobel em Oslo, na Noruega, nesta quarta-feira (9).

Quando os ganhadores do Prêmio Nobel da Paz deste ano receberem sua medalha de ouro em uma cerimônia nesta quinta-feira (10), um grupo de mineiros colombianos também se sentirá orgulhoso com a apresentação da primeira medalha do Nobel feita de “ouro ético”.

Uma equipe de mineiros da cidade colombiana de Iquira, no sudoeste do Departamento de Huila, forneceu o ouro para o prestigioso prêmio a partir de uma mina certificada como ética.

A medalha é resultado de uma cooperação entre a Casa da Moeda norueguesa, que produz a medalha, e a entidade colombiana sem fins lucrativos Aliança para a Mineração Responsável, com a finalidade de destacar os problemas enfrentados pelos mineiros que operam em pequena escala em regiões pobres do mundo.

“Sentimo-nos muito orgulhosos de saber que o Prêmio Nobel foi feito com material que veio daqui, da nossa região, e é um material muito ético e justo”, disse Jose Ignácio Pérez, um mineiro na Cooperativa Iquira, à Fundação Thomson Reuters .

A medalha será entregue em Oslo ao Quarteto do Diálogo Nacional da Tunísia, os mediadores responsáveis ​​por evitar que o país mergulhasse em uma guerra civil na sequência da Primavera Árabe.

Os 150 gramas de ouro 18 quilates da medalha de 63 milímetros vêm da Cooperativa Iquira, premiada com a certificação Fairmined por atender às exigências rigorosas sobre práticas responsáveis, proteção ambiental e desenvolvimento social. A certificação Fairmined visa reduzir o impacto nocivo da mineração ilegal em países em desenvolvimento ricos em minerais.

A produção de ouro tem sido associada a abusos nos locais de mineração, incluindo trabalho forçado e infantil, bem como o deslocamento forçado de populações e a degradação ambiental, segundo o grupo de direitos trabalhistas Verité, sediado nos Estados Unidos.

A mineração de ouro é uma fonte crucial de renda para muitas comunidades da América Latina, África e Ásia. Cerca de 90 por cento dos mineiros de ouro do mundo trabalham em minas improvisadas e de pequena escala, muitas vezes enfrentando condições difíceis.

FONTE:

 

Calendário

julho, 2019

Ordenar Opções

dom

seg

ter

qua

qui

sex

sab

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

qui11jul - 1agojul 1114:30ago 1PROVA DE BOLSA 01 de Agosto14:30 - (agosto 1) 18:40 Rua Condessa Amália nº 146Anglo Guarulhos

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Fies: MEC divulga regras para financiamento estudantil do segundo semestre de 2019
Fies: MEC divulga regras para financiamento estudantil do segundo semestre de 2019.

Prazo de inscrição vai de 25 de junho a 1° de julho; resultado com a pré-seleção sai no dia 9 de julho. O Ministério da Educação (MEC) publicou nesta sexta (31) as regras para o Financiamento Estudantil (Fies) do segundo semestre de 2019. Os interessados em solicitar a ajuda devem se inscrever no site do […] [mais]

Fies do segundo semestre de 2019 abre inscrições nesta terça
Fies do segundo semestre de 2019 abre inscrições nesta terça.

Serão oferecidos 150 mil contratos, dos quais 50 mil terão juro zero, de acordo com o Ministério da Educação.   Começa nesta terça-feira (25) o período de inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) do segundo semestre de 2019. O programa oferece financiamento para estudantes pagarem cursos de graduação em universidades privadas. O prazo para se […] [mais]

Sisu do 2º semestre abre as inscrições para selecionar estudantes para 59 mil vagas
Sisu do 2º semestre abre as inscrições para selecionar estudantes para 59 mil vagas.

De acordo com o Ministério da Educação, este é o maior número de vagas ofertado para o segundo semestre desde a criação do programa. Sistema usa notas do Enem para selecionar alunos que estudarão em universidades públicas.     O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para o segundo semestre de 2019 abriu as inscrições para […] [mais]