USP sobe 23 posições e alcança a melhor classificação no QS Ranking

06/09/2016 

Neste ano, a USP se destacou em dois indicadores: reputação acadêmica e reputação entre empregadores

 

A USP subiu 23 posições e ficou em 120º lugar no QS World University Ranking, divulgado no dia 5 de setembro, pela Quacquarelli Symonds, organização britânica de pesquisa em educação, especializada em instituições de ensino superior.

É a melhor posição alcançada pela Universidade, desde que o ranking passou a ser divulgado, em 2010. “Esse resultado mostra que o reconhecimento e o prestígio da USP fora do país estão aumentando gradativamente. Apesar de oscilações anuais, a posição da USP é consolidada como uma das melhores universidades não só da América Latina, mas também da Ibero-América – fato que já era conhecido, mas que se popularizou com o surgimento dos rankings”, explicou o reitor Marco Antonio Zago.

Em 2016, o QS World University avaliou mais de quatro mil universidades do mundo e classificou as 900 melhores instituições de acordo com seis indicadores: reputação acadêmica, reputação entre empregadores, proporção de professor para estudante, citações científicas, número de estudantes estrangeiros e corpo docente internacional.

Neste ano, a USP se destacou em dois desses indicadores. No item reputação acadêmica, que considera a opinião de pesquisadores sobre as melhores universidades de pesquisa do mundo, a Universidade subiu quatro posições, passando do 51º para o 47º lugar. No indicador reputação entre empregadores, que avalia a opinião dos empregadores sobre as instituições que formam os melhores profissionais, o avanço foi mais expressivo: a USP passou da 57ª posição, em 2015, para a 45ª, em 2016.

Apesar do bom desempenho, Zago explica que essas classificações devem ser analisadas com ressalvas. “Não podemos transformá-las em metas. Um aspecto é melhorar apenas a posição da Universidade nos rankings, outro, muito mais importante, é melhorar a Universidade de uma forma geral. De qualquer maneira, a classificação incentiva a coleta e a análise de dados dentro da própria instituição, revelando aspectos importantes como, por exemplo, que o impacto das pesquisas produzidas pela USP é equivalente ao de outras boas universidades do mundo, embora o porcentual de colaboração com pesquisadores internacionais ainda deva melhorar. Também é inegável que a boa reputação da USP nos rankings internacionais tem um impacto muito positivo nas parcerias com outras universidades, facilitando o intercâmbio de pesquisadores e o desenvolvimento de projetos de pesquisa com financiamento conjunto”, afirmou o reitor.

Além da USP, entre as brasileiras, a segunda mais bem posicionada foi a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), na 191ª posição, seguida da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no 321º lugar.

usp

Liderança acadêmica

Além do ranking geral, a Universidade também se destacou em outras classificações publicadas pela QS em 2016. A USP manteve a liderança no QS Latin America, que avalia as melhores universidades da América Latina. No QS Brics, que classifica as universidades dos países que compõem o bloco (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), a USP ocupa a 10ª posição e é a melhor universidade brasileira colocada.

No QS World University Ranking by Subject, a Universidade ficou entre as 200 melhores do mundo em 38 das 42 áreas de concentração avaliadas. Os destaques foram as áreas de Odontologia (9ª posição), Agricultura e Silvicultura (26ª), Antropologia (34ª), Engenharia de Minérios e Minas (36ª), Arquitetura (37ª) e Ciência Veterinária (38ª).

Este ano, pela primeira vez, a consultoria britânica Times Higher Education publicou um ranking focado nas universidades latino-americanas. Nesta classificação inaugural, a USP também ocupa a posição de liderança, seguida pela Unicamp, em segundo lugar, e pela Pontifícia Universidade Católica do Chile, em terceiro. No THE World Reputation Ranking 2016, divulgado pela mesma consultoria, a USP é a única instituição latino-americana classificada entre as 100 universidades com melhor reputação acadêmica do mundo.

Publicado no último dia 15 de agosto pela Shanghai Ranking Consultancy, o Academic Ranking of World Universities (ARWU) avaliou mais de 1.200 instituições, classificando as 500 primeiras. A USP é a universidade latino-americana mais bem colocada, no grupo entre a 100ª e a 150ª posição, mesma classificação alcançada no ano passado.

Em outra classificação, elaborada pelo Center for World University Rankings (CWUR), a USP ocupa a 138ª posição no ranking geral e é a primeira da América Latina.

Da Assessoria de Imprensa da USP

Calendário

julho, 2019

Ordenar Opções

dom

seg

ter

qua

qui

sex

sab

-

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

qui11jul - 1agojul 1114:30ago 1PROVA DE BOLSA 01 de Agosto14:30 - (agosto 1) 18:40 Rua Condessa Amália nº 146Anglo Guarulhos

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Fies: MEC divulga regras para financiamento estudantil do segundo semestre de 2019
Fies: MEC divulga regras para financiamento estudantil do segundo semestre de 2019.

Prazo de inscrição vai de 25 de junho a 1° de julho; resultado com a pré-seleção sai no dia 9 de julho. O Ministério da Educação (MEC) publicou nesta sexta (31) as regras para o Financiamento Estudantil (Fies) do segundo semestre de 2019. Os interessados em solicitar a ajuda devem se inscrever no site do […] [mais]

Fies do segundo semestre de 2019 abre inscrições nesta terça
Fies do segundo semestre de 2019 abre inscrições nesta terça.

Serão oferecidos 150 mil contratos, dos quais 50 mil terão juro zero, de acordo com o Ministério da Educação.   Começa nesta terça-feira (25) o período de inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) do segundo semestre de 2019. O programa oferece financiamento para estudantes pagarem cursos de graduação em universidades privadas. O prazo para se […] [mais]

Sisu do 2º semestre abre as inscrições para selecionar estudantes para 59 mil vagas
Sisu do 2º semestre abre as inscrições para selecionar estudantes para 59 mil vagas.

De acordo com o Ministério da Educação, este é o maior número de vagas ofertado para o segundo semestre desde a criação do programa. Sistema usa notas do Enem para selecionar alunos que estudarão em universidades públicas.     O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para o segundo semestre de 2019 abriu as inscrições para […] [mais]